Gastronomia


Nosso amor pelo biscoito Globo



globo

E o que parecia interminável chegou ao fim. As olimpíadas acabaram e deixaram como polêmica final a discussão sobre o biscoito Globo.

Um correspondente norte americano do New York Times resolveu visitar a fabrica do biscoito e ascendeu essa polêmica. Retratou que além da fabrica ser ultrapassada, o sabor do biscoito não agrada. Sem gosto foi o que ele falou.

A cariocada ficou enlouquecida, como assim falar que essa instituição carioca não tem gosto? Isso mesmo, instituição carioca. O biscoito Globo é um orgulho do Rio. É quase que um cartão postal da cidade maravilhosa.

Isso me fez lembrar a polêmica da farofa nos dias de copa do mundo. Foi só os gringos compararem a farofa com areia com sabor de bacon que a turma verde e amarela já “pegou ar”.

Gente, tá certo que gastronomia é cultura e que cultura não se discute se é certo ou errado. O lance é que independente disso, as pessoas podem dar sua opinião. O jornalista achou o biscoito sem gosto, assim como eu não gosto de macarrão com queijo dos Americanos, não suporto escargot, dispenso um espetinho de escorpião, jamais comeria cachorro, não encaro também bicho de seda e várias outras coisas. Isso tudo faz parte da cultura de outros países, tradição até. Vai me dizer que você nunca fez uma carinha de nojo quando o assunto é que os chineses comem cachorro? É cultural meus caros. Tão cultural como o biscoito Globo. Mas aí jea vem nossa mania de perseguição, de achar que os gringos só vem pra cá pra “achincalhar” com as nossas caras.

Calma que não é por aí. Na matéria do New York Times teve também elogios, mas o que vale é esse DNA vira lata tipicamente brasileiro.

Relaxem, nosso biscoito Globo vai passar por mais essa. Já são anos de praia. E posso ser sincero? Se um biscoito ruim desses continua sendo sucesso por tanto tempo, não vai ser uma matéria do NYT que vai arranhar essa nossa horrorosa iguaria. Viva o biscoito Globo!!