Duas Mídias


  Por: Jany Amorim

Confira as novidades do iOS 12 que foram apresentadas nesta segunda-feira



A Apple apresentou nesta segunda-feira (4) o iOS 12, a nova versão do seu sistema operacional mobile para iPhones e iPads. O foco da Maçã na construção desse novo software foi a popularização de ferramentas que utilizam realidade aumentada, bem como a melhoria no desempenho de aparelhos antigos. Com isso, todos os dispositivos que rodam o iOS 11 hoje poderão atualizar para o iOS 12.

Isso é um esforço da Apple de melhorar seu relacionamento com os milhões de clientes que sofreram com os problemas de desempenho/bateria em aparelhos antigos causados por versões anteriores do SO. Assim, ter um software que roda melhor com recursos limitados pode acabar sendo encarado como um “pedido de desculpas”.

Seja como for, vamos às novidades. Junto com a Pixar, a Apple lançou um novo formato de arquivo, o “USDZ”, específico para arquivos de realidade aumentada. Segundo a empresa da Maçã, ele vai funcionar como uma “pré-visualização rápida” para aplicações e elementos em AR. Esse formato será suportado por várias companhias de software, tais como Adobe, Autodesk, Sketchfab, PTC, Quixel e outras.

O novo iOS 12 também trará uma nova ferramenta nativa chamada “Measure” (talvez “Medir” ou “Medição”, em português), que funcionará como uma régua virtual capaz de medir coisas no mundo real utilizando a câmera do celular. O usuário poderá simplesmente abri-la, trazer uma linha sobre alguma coisa no visor e obter as informações de comprimento. O app também deve funcionar como um nível. Infelizmente, não temos informações sobre com quais aparelhos especificamente ele vai rodar.

O app de fotos do iOS 12 também ficou mais completo. A ferramenta agora se parece muito mais como o Google Fotos do que antes, “emprestando” várias funções organizacionais e de reconhecimento de imagem. Será possível buscar por termos específicos, como lugares e categorias de imagens direto na área textual e obter resultados mais ou menos como já acontece no app da concorrente.

Ainda, a Apple introduziu uma nova guia chamada “Para você”, que trará montagens, fotos com efeitos aplicados automaticamente e algumas outras coisas — essencialmente uma seção equivalente ao Assistente no Google Fotos.

 

Melhorias na Siri
A assistente digital da Apple, apesar de ter sido a primeira a conseguir interagir com o usuário através de linguagem natural falada, tem enfrentado forte concorrência da Amazon e, especialmente, da Google e de seu Assistente. Por isso, a Siri está ganhando algumas novidades interessantes.

Ela poderá agora interagir com aplicações de terceiros através de “atalhos”. Desenvolvedores terão a opção de incluir botões “Adicionar à Siri” em algumas funções de seus apps e permitir que o usuário crie uma frase de ativação para aquele recurso. Assim, a assistente da Maçã poderá controlar funções específicas dos apps do iOS de acordo com a vontade dos usuários.

Isso é mais ou menos o que a Google anunciou para o Android P no mês passado durante a I/O 2018. Apps do Robô poderão ter “fatias de apps” integradas diretamente na interface do Google Assistente.

Contudo, esse recurso só será distribuído com o Android P, que deve demorar alguns anos para estar nos aparelhos de uma quantidade significativa de usuários do Robô. O iOS 12, entretanto, deve chegar a mais da metade dos iPhones e iPads em 2 ou 3 meses após seu lançamento geral.

O iOS também trará um app chamado Shortcuts, que permitirá ao usuário criar macros ou um conjunto de funções ativadas por algum tipo de gatilho. Vários outros apps nativos, como Apple News, Stocks, Voice Memos, Tem, Apple Books (antigo iBooks) e CarPlay, foram atualizados substancialmente, e o iCloud passará a sincronizar gravações entre todos os aparelhos conectados. Outra página que a Apple pegou do livro de ferramentas da Google diz respeito ao controle de tempo que você gasta com seu dispositivo ativo. A criadora do Android mostrou uma série de recursos para contabilizar o tempo de tela ligada, mostrando quais apps você mais usou e por quanto tempo. É exatamente isso que poderá ser feito com a nova ferramenta “Screen Time” do iOS 12, a qual poderá inclusive ser usada por pais para controlar a atividade digital de seus filhos.

 

Notificações agrupadas
Depois de anos sendo criticada pela bagunça que é o gerenciamento de notificações no iOS, a Apple finalmente resolveu tomar uma atitude. Com o iOS 12, a empresa vai organizar as notificações de um mesmo app em grupos, permitindo que o usuário as revise ou dispense de uma só vez. Infelizmente, a empresa perdeu a oportunidade de permitir interações e ações mais completas.

Animoji
Lançados no ano passado com o iPhone X, os Animoji da Apple agora estão mais completos, conseguindo representar também os movimentos de língua do usuário. A ideia é fazer as representações faciais ficarem mais realistas.

Outra novidade relacionada a esse recurso tem a ver com a possibilidade de os próprios usuários criarem Animojis. A ideia é basicamente idêntica à que a Samsung apresentou nos Galaxy S9 e S9+, fazendo pequenas figuras animadas baseadas na aparência do usuário.

FaceTime
O famoso app de videochamadas da Apple agora permite fazer conferência em grupo com até 32 pessoas conectadas ao mesmo tempo. Será possível criar grupos de conversa diretamente no FaceTime ou importá-los do iMessage para uma chamada de vídeo. Usuários poderão entrar ou sair do grupo conforme desejarem.

Quando?
Ainda não há uma data concreta para o lançamento da versão final do iOS 12, mas a Apple fala que o software chegará aos usuários durante o outono, mas isso no Hemisfério Norte. Por aqui, isso representa a nossa primavera, que vai do fim de setembro até o fim de dezembro. Em outras palavras, o iOS 12 deve ser liberado para o grande público muito próximo do lançamento dos novos iPhones de 2018.